Salles cria grupo de trabalho para analisar fusão do Ibama e do ICMBio

03/10/2020

meio ambiente, CAR, cadastro ambiental rural, floresta, árvore, aquecimento global, preservação, licenciamento ambiental, PRA, cotas ambientais, licenciamento ambiental, ibama, icmbiomeio ambiente, CAR, cadastro ambiental rural, floresta, árvore, aquecimento global, preservação, licenciamento ambiental, PRA, cotas ambientais, licenciamento ambiental, ibama, icmbio

Foto: Agência IBGE Notícias

A fusão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) será analisada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). O Diário Oficial da União desta sexta-feira, 2, traz a criação um grupo de trabalho para estudar o assunto.

Segundo a portaria, assinada pelo ministro Ricardo Salles, o grupo tem como finalidade “realizar os estudos e análises de potenciais sinergias e ganhos de eficiência administrativa em caso de eventual fusão” entre as duas instituições.

O grupo – formado por servidores do Ibama, do ICMBio e do Ministério do Meio Ambiente – terá 120 dias para elaborar a análise de fusão. Se necessário, o tempo de estudo pode ser prorrogado pelo mesmo período.

O Instituto Chico Mendes foi criado em 2007 e é responsável por gerir, fiscalizar e monitorar 334 unidades protegidas no país. Ao Ibama cabe a fiscalização ambiental em todo o Brasil e processos de licenciamento federais.

FONTE: https://www.canalrural.com.br/noticias/sales-fusao-ibama-icmbio/

Contato